Skip to main content

Aviso de Risco: Os CFDs são instrumentos complexos e acarretam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido à alavancagem. 74,91% das contas dos investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador. Deve ter em conta se compreende como funcionam os CFDs e se pode assumir o elevado risco de perder o seu dinheiro. Por favor, clique aqui para ler o nosso Aviso de Risco na íntegra.

74,91% das contas dos investidores a retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador.

us-stocks-september

As ações dos EUA desceram em dezembro. Uma correção menor ou a reversão da tendência?

Fri, 09/25/2020 - 15:49

Quando o coronavírus rebentou no final de março deste ano, foi certamente inesperado. Mas, apesar da amplitude e da rapidez do declínio, quase fomos surpreendidos pela rapidez com que as ações recuperaram posteriormente. Foi realmente uma inversão sem precedentes. E embora muitos tivessem previsto uma recuperação em formato V, a agudeza e o ímpeto aparentemente imparável da tendência ascendente subsequente foi algo que ninguém viu regressar em abril. Apesar de perder mais de 30% em menos de um mês, o grande barómetro das ações dos EUA – o S&P 500 – foi do fundo do mercado a uma nova alta de todos os tempos em apenas 143 dias.

No entanto, parece que as ações podem estar a ficar sem vapor em setembro, com os sectores da tecnologia e da energia a liderarem a tendência descendente. Naquele que foi um dos piores dias para o mercado, ao longo dos últimos tempos (23/09/2020), o S&P 500 desceu mais de 2% enquanto o NASDAQ caiu 3%. Isto acarreta perdas MTD para estes dois índices chave até 9% e 5%, respetivamente. Embora não tenha sido tão severamente afetado, o Dow Jones também caiu 2,5% MTD. Pode ser porque as ações não costumam ter bons resultados neste mês, mas o declínio atual começa a parecer algo mais do que uma correção sazonal.

Embora ainda não seja claro se se trata apenas de uma correção ou de uma tendência descendente em crescendo, existem vários fatores em jogo que podem explicar a dinâmica negativa.

A grande tecnologia está extremamente sobrevalorizada

Olhando para a recente mobilização, observamos que as ações de tecnologia lideraram o caminho. Isto foi perfeitamente compreensível, uma vez que foram algumas das únicas empresas que, em grande medida, não só não foram afetadas pelo bloqueio e pela quarentena como, em certa medida, beneficiaram dos mesmos. Dada a natureza da economia dos EUA, todos os principais índices têm uma ponderação significativa de empresas baseadas na internet e outras empresas de tecnologia na sua feitura e, como tal, quando este sector aumenta, aumenta todo o valor do cesto. Mas após grandes ganhos durante o verão, nomes conhecidos como a Amazon, Apple, Netflix e Tesla estão agora a regressar um lugar mais próximo do seu justo valor, o que está a arrastar os índices para baixo. É por isso que o NASDAQ focado na tecnologia perdeu mais entre todos os principais índices dos EUA.

Sem qualquer plano de estímulo

Não constitui segredo que a economia dos EUA depende fortemente dos serviços presenciais e do consumo geral, e foi precisamente por isso que a mesma foi tão severamente atingida pelo confinamento induzido pela pandemia. Com muitos serviços sem desempenho durante algum tempo, as pessoas que normalmente os executavam não tinham literalmente nenhum rendimento. Felizmente, o governo do país acelerou e ofereceu aos seus cidadãos pagamentos generosos de benefícios, no valor de 1.200 dólares por adulto (mais um valor adicional de $500 dólares por cada criança). Sem esta intervenção, o consumo de bens e serviços não essenciais teria quase certamente ficado parado. Avançando rapidamente para o dia de hoje — apesar de muitas empresas terem voltado a funcionar — ainda há um exército de trabalhadores desempregados que precisa de um outro estímulo para ter alguma esperança de manter o seu nível de vida. Ambas as partes querem um plano, mas não conseguem chegar a acordo acerca da dimensão do eventual pacote. Até que haja acordo, o nível anterior de consumo não poderá continuar, o que significa que muitas ações estão sobrevalorizadas.

Eleições Presidenciais dos EUA iminentes

A corrida à Casa Branca está a chegar, à medida que o dia 3 de novembro se aproxima. Independentemente de quem ganhar, a incerteza que advém de qualquer eleição presidencial é sempre suscetível de desequilibrar os mercados. Mas com Biden a parecer o favorito entre os dois grandes candidatos, o efeito desestabilizador é ainda maior. O líder Democrata declarou, repetidamente, a sua intenção de aumentar a taxa de imposto sobre as sociedades de 21% para 28%. Isto não poderia vir num pior momento para Wall Street. Após ter lutado contra a crise do coronavírus, para conseguir rendimentos mais do que esperados, muitas empresas norte-americanas enfrentam agora a perspetiva de verem o seu trabalho desfeito. Os dados históricos sugerem que esta volatilidade irá ser subvertida pouco tempo após os resultados das eleições. No entanto, se tivermos uma Casa Branca de Biden, a tendência descendente poderá ser prolongada.

Comece a agir com a Libertex

Quer acredite que isto é apenas uma pequena turbulência, no longo caminho rumo à recuperação ou o início de uma verdadeira inversão da tendência, poderá sempre testar as suas teorias com a Libertex. Isto porque oferecemos posições longas e curtas numa ampla gama de índices, incluindo S&P 500, NASDAQ e Dow Jones. Isto significa que podemos ajudá-lo a investir o seu dinheiro, qualquer que seja a forma como julga que estes índices chave estão a avançar.