Skip to main content

Aviso de Risco: Os CFDs são instrumentos complexos e acarretam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido à alavancagem. 77,77% das contas dos investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador. Deve ter em conta se compreende como funcionam os CFDs e se pode assumir o elevado risco de perder o seu dinheiro. Por favor, clique aqui para ler o nosso Aviso de Risco na íntegra.

77,77% das contas dos investidores a retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador.

trending-assets

Tecnologia Americana a impulsionar a tendência, à medida que a temporada de ganhos atinge o crescendo

Fri, 07/22/2022 - 14:34

Muitos de nós olharemos com nostalgia para as altas vertiginosas alcançadas pelas ações em 2020 e 2021. Na era das ações de memes, parecia que o mercado em alta nunca terminaria. A liquidez chegava de todos os cantos, e parecia que empresas como Tesla, Netflix, Meta e outras empresas de tecnologia ofereciam a mais alta segurança imaginável.

Se avançarmos para hoje, vemos que as ações de todas essas empresas perderam entre 30% e 60% nos últimos seis meses. Embora existam factores cíclicos e macroeconómicos que afectam praticamente todo o mercado global, a história em torno das Big Tech dos EUA é única. Várias empresas menos conhecidas sofreram uma verdadeira catástrofe, com algumas delas a cair até 90% desde novembro de 2021. Neste artigo, analisaremos os últimos desenvolvimentos que influenciam as ações de tecnologia dos EUA, à medida que tentamos determinar se a inversão da tendência está em cima da mesa.

As bolhas rebentam sempre

Não foi necessário consultar o oráculo para prever o colapso a que assistimos neste primeiro semestre. Durante a pandemia, analistas, comentaristas e praticamente qualquer pessoa com um pingo de bom senso destacaram o quanto o mercado de ações estava sobrevalorizado. As relações preço-lucro na casa das centenas eram comuns, e tornou-se claro que uma correção era apenas uma questão de tempo.

Dito isso, naturalmente havia algumas empresas que provavelmente revisitariam essas altas eventualmente (como a Tesla, a Meta e a Amazon) e outras que estavam apenas a apanhar boleia do hype (Block Inc, Sea Group e Shopify). À medida que começámos a ver a tendência de baixa desacelerar e o início de uma reversão, os investidores a longo prazo devem considerar escolher empresas como TSLA, AMZN,  NFLX e META com um bom desconto médio de 30-40% em relação às altas históricas. Pode ser impossível identificar um fundo ou um topo, mas é fácil ver quando o mercado está a oferecer um negócio relativamente bom.

Verificar os boletins

Outra forma, testada pelo tempo, de separar o joio do trigo na caça de pechinchas na Nasdaq é observar os fundamentos. Para nossa sorte, muitas destas empresas acabaram de divulgar seus relatórios de lucros do segundo trimestre, dando-nos uma visão atualizada de como os seus negócios lidaram com a recente crise económica. 

A Tesla, por exemplo, conseguiu chocar os analistas de Wall Street, superando tanto a receita ($400 milhões acima dos níveis previstos) como os ganhos por ação de $2.27 (contra uma previsão de $1,81). Tal resultado é especialmente impressionante se tivermos em conta o fecho forçado da sua Gigafactory em Xangai, graças ao fato dos outros locais de produção da empresa no resto do mundo terem conseguido cobrir esse vazio, a ponto de a produção da Tesla atingir este mês os níveis máximos de produção em toda a sua história.

O último relatório da Netflix traça um quadro semelhante, ainda que menos impressionante. Esperava-se que o serviço de streaming perdesse assinantes, uma vez que uma forte dinâmica inflacionista obriga muitos consumidores a apertar o cinto, mas na verdade o serviço conseguiu perder apenas metade do número previsto (970.000 vs 2.000.000). Em resultado das revelações, as duas gigantes da tecnologia ganharam 8% e 15% respetivamente desde terça-feira, 19 de Julho, com Amazon e Meta a espelhar esta dinâmica.

Crise evitada?

Ainda é muito cedo para dizer se é uma verdadeira inversão da tendência ou apenas uma armadilha de tendência de alta convincente. Os investidores fariam bem em lembrar que a inflação ainda está em movimento, e o dólar anormalmente forte significa que as exportações dos EUA são ainda menos atrativas para o resto do mundo. Em todo o lado, os bancos centrais estão sob pressão para aumentar as taxas de juro a uma velocidade vertiginosa, o que raramente é uma boa notícia para as ações. No entanto, é justo dizer que as fundações para o crescimento sustentável ainda estão em vigor para muitos dos queridos do Nasdaq.

A revolução verde irá certamente ajudar a TSLA, e a META sem dúvida que irá beneficiar da emergência do metaverso nos próximos anos. Além disso, a parcela cada vez maior do mercado de entretenimento, detida pelos serviços de streaming digital, só poderá beneficiar a rede original da Netflix a longo prazo. No entanto, alguns dos nomes da tecnologia menos bem estabelecidos - aqueles que perderam mais de 70% do seu valor ao longo dos últimos 6 a 8 meses - é melhor deixar de lado por enquanto. Parece que alguns deles podem ser uma pechincha absoluta daqui a 10 anos, mas os retornos de muitos mais serão negativos ou podem até desaparecer completamente. Como sempre, não coloque toda a carne no assador; mantenha uma estratégia de diversificação adequada e normalmente consegue gerir qualquer perda.

Para obter mais informações sobre a ampla gama de CFDs de ações dos EUA disponíveis para negociar com a Libertex, visite https://libertex.com/shares

 

Alerta de Risco: Os CFDs são instrumentos complexos e acarretam um elevado risco de perda de dinheiro rápida, devido à alavancagem. 62.2% das contas de investidores retalhistas perdem dinheiro ao negociar CFDs com este prestador. Spreads baixos aplicáveis. Verifique os nossos spreads na plataforma. Disponível para clientes de retalho na Plataforma de Negociação Libertex. Deve considerar se entende ou não como é que funcionam os CFDs e se pode ou não sujeitar-se a correr o elevado risco de perder o seu dinheiro.