Introdução à valorização de acções: como escolher o melhor método de valorização?

26 Out 2018

Introdução à valorização de acções: como escolher o melhor método de valorização?

Os investidores assumem, erradamente, que uma grande empresa significa um grande investimento. Encontrar empresas sólidas é crucial no processo de investimento, mas é igualmente importante determinar o valor das acções dessas empresas. O seu objectivo investidor deve ser encontrar empresas maravilhosas e investir nas mesmas a preços razoáveis. Se você evitar confundir uma grande empresa com um grande investimento, você já estará à frente de muitos dos seus pares de investimento. E é aí que a valorização das acções entra em jogo.

A valorização é o primeiro passo rumo a um investimento inteligente. Quando um investidor tenta determinar o valor das acções com base em fundamentos, isso ajuda-o a tomar decisões informadas sobre que acções comprar ou vender. Sem valor fundamental, uma pessoa fica à deriva num mar de movimentos aleatórios de preços a curto prazo e sensações viscerais.

Durante anos, a instituição financeira promoveu a noção enganosa de que a valorização deve ser reservada aos especialistas. No entanto, não é uma ciência oculta que só possa ser praticada por MBAs e CFAs. Com apenas aptidões básicas e alguma diligência, qualquer investidor poderá determinar os valores das melhores acções.

Antes de você poder avaliar uma acção, você terá de ter algumas noções sobre o que é uma acção. Esta parte da acção não é uma criação mágica que flui como a maré; melhor, é a representação exacta da titularidade parcial de uma empresa listada. Se a XYZ Corp. tiver um milhão de acções em circulação e você tiver uma única acção solitária, isso significa que você detém um milionésimo da empresa.

Porque é que alguém quereria pagar um milionésimo? Existem algumas razões, na verdade. Haverá sempre alguém que pretenda um milionésimo da propriedade porque deseja um milionésimo dos votos numa assembleia de accionistas. Apesar de isso ser pouco, se você combinar esse milionésimo com aproximadamente 500.000 dos seus amigos, você de repente terá uma participação maioritária na empresa. Isso significa que poderá fazer com a mesma faça uma série de coisas, como pagar dividendos ou fundir-se com a sua empresa.

As empresas compras acções noutras empresas por todos os tipos de razões. Se por aquisição directa, na qual a empresa compra todas as acções, ou uma joint venture, na qual a empresa normalmente compra o suficiente de outra empresa, para ganhar um lugar no conselho de administração, as acções estão sempre à venda. O preço da acção traduz-se no preço da empresa e, como tal, a mesma está à venda ao longo de sete horas e meia por dia, cinco dias por semana. Nesta informação que permite que as outras empresas, públicas ou privadas, tomem decisões empresariais inteligentes, com informação clara e concisa, acerca de quanto é que as acções de outra empresa poderia custar-lhes.

Uma parte das acções são substitutas de uma acção nas receitas, lucros, fluxo de caixa e capital dos sócios da empresa. Para um investidor individual, no entanto, isto significa normalmente preocupação acerca da parte de todos os números que você poderá obter em dividendos. Uma parte da propriedade dá-lhe direito a uma parte de todos os dividendos a título perpétuo. Mesmo que as acções de uma empresa não dêem actualmente lugar a um rendimento de dividendos, existe sempre a possibilidade de, nalgum momento no futuro, poder existir algum tipo de dividendo.

Avaliação de Stock: Conceitos Básicos

Avaliação de Stock: Conceitos Básicos

As empresas têm um valor intrínseco e esse valor intrínseco é baseado no montante de fluxo de caixa livre que as mesmas podem oferecer durante sua vida efectiva. No entanto, o dinheiro no futuro valerá menos do que o dinheiro vale agora e, como tal, os futuros fluxos de caixa livres deverão ser descontados a uma taxa adequada.

A teoria por detrás da maioria dos métodos de avaliação das acções é que o valor de uma empresa é igual ao valor da soma de todos os futuros fluxos de caixa livres. Todos os futuros fluxos de caixa são descontados devido ao valor do dinheiro ao longo do tempo. Se você conhece objectivamente todos os futuros fluxos de caixa da empresa e tem uma taxa de retorno efectiva sobre o seu dinheiro, depois você poderá saber o montante exacto de dinheiro que você deve pagar por essa empresa.

No entanto, a valorização das acções não é tão fácil na prática, porque podemos apenas estimar futuros fluxos de caixa livres. Esta abordagem de avaliação é, portanto, uma mistura de arte e ciência. Tendo em conta as entradas, as saídas são reais. Se eu soubesse exactamente que fluxo de caixa seria gerado e se tivéssemos uma taxa de retorno objectiva, saberíamos exactamente o que pagar por uma acção de dividendo ou qualquer empresa com fluxos de caixa positivos, independentemente do facto de a mesma pagar dividendos ou não. Mas as próprias entradas são apenas estimativas e exigem um grau de habilidade e experiência para serem mais precisas. Assim, a valorização das acções é arte e ciência.

Três Principais Métodos de Avaliação de Acções

Três Principais Métodos de Avaliação de Acções

Muitas das métricas de avaliação são facilmente calculadas, tais como a relação preço-benefício, o preço de venda ou preço-reserva. Mas estes são números que têm apenas um valor relativamente a qualquer outra forma de avaliação das acções.

Os três principais métodos de avaliação das acções, para avaliar uma acção de dividendo saudável são os seguintes.

Análise de Fluxo de Caixa Descontado

O primeiro método, a análise de fluxo de caixa descontado, é tratar a empresa como uma máquina de grande fluxo de caixa livre. Analisamos a empresa como se tivéssemos comprado tudo e guardámo-la indefinidamente para todos os seus futuros fluxos de caixa livres. Se nós estimarmos o valor de uma empresa, podemos comparar isso com a actual capitalização de mercado dessa empresa para determinar se vale a pena comprá-la ou não, ou como alternativa, podemos dividir o valor total calculado pelo número total de acções e comparar este valor com o preço real da acção.

Modelo do Desconto de Dividendo

O segundo método, o modelo de desconto de dividendo, é tratar uma acção individual como uma pequena máquina de fluxo de caixa livre. Os dividendos são fluxo de caixa livre, já que corresponde ao dinheiro que nós recebemos como investidores. No exemplo de toda a empresa, uma empresa poderia gastar o fluxo de caixa livre em dividendos, comprar acções de volta, aquisições ou simplesmente deixá-lo acumular no saldo e a questão é que temos pouco controlo sobre o que a administração decide fazer com o mesmo. O dividendo, no entanto, tem isto tudo em conta, porque o actual dividendo, bem como o crescimento estimado desse dividendo tem em conta os fluxos de caixa livres e a forma como a administração está a usar esses fluxos de caixa livres.

Abordagem ao Lucro Múltiplo

O terceiro método, muitas vezes chamado de abordagem ao lucro, poderá ser usado, independentemente do facto de a empresa pagar dividendos. O investidor estima os ganhos futuros ao longo de um período de tempo, por exemplo dez anos e depois coloca um múltiplo desses ganhos hipotéticos no valor final EPS estimado. Depois, os dividendos acumulados são tidos em conta e a diferença entre o preço das acções actuais e o valor hipotético total no final do período de tempo é comparado para calcular a taxa de retorno esperado.
Se você desejar ganhar com os preços das acções, mas não sabe como calcular a valorização das acções, não desanime. Graças às transacções CFD, você poderá começar a capitalizar sobre os preços das acções no imediato, reduzindo os seus riscos abrindo posições longas e curtas. Experimente a nossa conta demo gratuita, na qual poderá praticar tudo aquilo que quiser, antes de passar à negociação com dinheiro real. Além disso, recomendamos que frequente o nosso curso CFD online gratuito.

Para trás