Skip to main content

Aviso de Risco: Os CFDs são instrumentos complexos e acarretam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido à alavancagem. 73,77% das contas dos investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador. Deve ter em conta se compreende como funcionam os CFDs e se pode assumir o elevado risco de perder o seu dinheiro. Por favor, clique aqui para ler o nosso Aviso de Risco na íntegra.

73,77% das contas dos investidores a retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador.

dollar-data

Dólar atrás da concorrência apesar de dados fortes

Fri, 05/12/2023 - 07:10

O último ano destacou-se com doze meses fortes para o dólar americano, com o greenback a galopar para o topo da tabela das principais moedas (majors) entre a inflação alta e a política monetária agressiva da Reserva Federal. Entre a conquista histórica de paridade com o euro, algumas das maiores taxas de rentabilidade em obrigações de dívida pública e níveis recorde de procura, por investidores privados e institucionais, 2022 foi um dos melhores anos na história do USD. Mas, tudo isso parece ter desaparecido agora.

O dólar continua a afundar como uma pedra contra as outras grandes moedas e, agora longe da cotação 1:1 com o euro, a sua fibra regressou a níveis pré-pandemia de 0,91 à data em este artigo foi redigido (10/05/2023). O que explica esta queda súbita? A taxa de emprego está fantástica e a rentabilidade em certificados do tesouro continua elevada. As razões que justificam o contínuo declínio do USD não são imediatamente claras. Neste artigo, vamos explorar alguns dos principais fatores em jogo, enquanto tentamos prever o que o futuro tem reservado para o dólar.

Agressividade do FED

A relação entre a política do banco central e o desempenho de uma determinada moeda está bem estabelecida, e o dólar americano não é exceção à regra. A Reserva Federal tem apertado agressivamente, durante mais tempo e com mais força do que outros reguladores, e foi agora obrigada a terminar prematuramente o seu ciclo de aumentos após o fracasso de vários bancos importantes, incluindo os infames colapsos do Signature e SVB.

E embora o FED tenha decidido aumentar as suas taxas novamente esta semana, o aumento foi de apenas 25 pontos base, e, como é tão frequente, não foi o que o regulador disse que moveu os mercados, mas sim tudo aquilo que decidiu omitir. A perspetiva do regulador dos EUA foi obviamente mais cautelosa, comparativamente a muitos dos seus pares, e optou por eliminar completamente todas as instruções para aumentos futuros nas taxas. O índice do dólar norte-americano encerrou com uma queda de 0,42% no dia da decisão (03/05) e manteve as suas perdas durante a última semana. Os mercados estão claramente cotados com base no cenário, agora comprovado, de que a Reserva Federal será obrigada a interromper os aumentos nos 5,25%, apesar de ter definido uma meta de 6% no início do ciclo.

Negócio arriscado

Qualquer pessoa com dinheiro investido nos mercados sabe o quão devastador foi 2022 para os ativos de risco. A aversão pelo risco era geral e, sem surpresas, a maior parte do capital fluiu (pelo menos de forma temporária) para dólares americanos. Juntamente com o ouro e o franco suíço, o greenback é um porto seguro. O medo e ansiedade resultantes do aumento incessante da inflação e incerteza global tornaram-se, previsivelmente, fontes de força para o dólar.

A grande história de 2023 até à data é o renascimento dos instrumentos de risco, como as criptomoedas e ações, portanto, é normal que o dólar esteja a ser corrigido para níveis mais razoáveis, historicamente falando. O preço da Bitcoin subiu em aproximadamente 70% desde o início do ano, enquanto o S&P 500 aumentou em quase 10% durante o mesmo período. Até mesmo moedas secundárias como o dólar australiano estão a registar aumentos modestos após a última reunião do FOMC. Para a maioria dos traders e investidores, a reversão provisória do prolongado mercado bearish (em queda) é um ponto positivo importante, mesmo que signifique um declínio a curto prazo no dólar americano. Desde que seja possível evitar um cenário severo de desvalorização, uma correção razoável dos níveis apresentados no final de 2022 seria provavelmente o melhor para o dólar e a economia norte-americana.

Basta tentar ser positivo

Considerando o desconforto e pessimismo global que se instalou recentemente, é importante salientar que a economia dos EUA está, na verdade, com um aspeto extremamente saudável. A taxa de desemprego descansa nos 3,4%, um valor que não era registado há 50 anos, desde o Verão do Amor no final da década de 1960. Entretanto, o último relatório de emprego não-agrícola indicou que foram criados 253.000 novos postos de trabalho em abril. Este valor esmagou por completo todas as previsões, sendo que as mais otimistas apontavam para apenas 165.000.

Analisando a rentabilidade dos certificados do tesouro, também observamos uma dinâmica bastante positiva. As obrigações de dívida pública a dois anos ultrapassaram novamente os 3,92% após visitarem os 3,56% no último mês, representando um forte sinal de confiança na moeda nacional dos EUA. Um mercado de trabalho forte e taxas de rendimento elevadas em certificados do tesouro são tradicionalmente sintomas benéficos para o valor do dólar, portanto, os investidores não se devem deixar perturbar pelo recente fracasso do USD em transformar princípios económicos básicos em ganhos no mundo real. É importante recordar o desempenho histórico do dólar em 2022 devido à combinação de incerteza geopolítica, hiperinflação e divergência entre políticas dos bancos centrais. Uma correção não é apenas perfeitamente compreensível, como é também absolutamente necessária para garantir a competitividade das exportações americanas e a estabilidade do sistema monetário em geral.

Negocie CFDs de moedas com a Libertex

Caso pense que o dólar americano irá continuar em queda, ou que as bases foram agora estabelecidas para um crescimento estável, conseguirá sempre participar no mercado com a Libertex. Uma vez que oferecemos posições longas e curtas em CFDs na nossa vasta gama de pares principais de moedas, como o EUR/USD, GBP/USD e JPY/USD, assim como em pares mais exóticos, como o CHF/USD e AUD/USD, irá certamente encontrar um ativo subjacente adequado, independentemente da direção do mercado. Com spreads extremamente baixos de 0,2 pips e trading com alavancagem de até 30:1, a Libertex oferece algumas das condições mais competitivas. Para além de pares de moedas, a Libertex também permite o trading de CFDs sobre o índice do dólar norte-americano, os principais índices do mercado de ações, e muito mais! Para obter mais detalhes sobre todas as vantagens da Libertex ou criar a sua própria conta de trading, visite a página www.libertex.com/signup

Alerta de Risco: Os CFDs são instrumentos complexos e acarretam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido à alavancagem. 85,9% das contas dos investidores a retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este prestador. Aplicam-se spreads reduzidos. Verifique os nossos spreads na plataforma. Deve ter em conta se entende como funcionam os CFDs e se pode dar-se ao luxo de correr o alto risco de perder o seu dinheiro.